AMBEV QUER ACABAR COM A POLUIÇÃO PLÁSTICA DE SUAS EMBALAGENS ATÉ 2025

23/01/2020

No momento em que se discute tanto os impactos da poluição no mundo, eis que o Brasil recebe uma boa notícia. A Cervejaria Ambev anunciou aquela que deve ser uma das metas mais ousadas de sua história – acabar com a poluição plástica das embalagens.

Isso significa que a cervejaria, em parceria com outras empresas e universidades, vai tomar uma série de medidas e criar inovações para garantir esse compromisso. Além de marcas de cerveja, a Ambev trabalha com extenso portfólio de refrigerantes, que tem plástico como principal material das embalagens.

Hoje, 18% de todo o líquido produzido pela companhia é envasado em embalagens plásticas. Marcas como Guaraná Antarctica e Pepsi farão parte deste compromisso que vai exigir esforço e a criação de novas tecnologias para ser cumprido.

Para atingir o objetivo, a atuação será em três frentes: eliminação e substituição de plástico desnecessário, utilização de embalagens retornáveis ou conteúdo 100% reciclado na composição de novas embalagens e investimento em inovação e tecnologias para circularidade, reciclagem e novos materiais.

Entre os projetos estão investimentos em pesquisa e desenvolvimento, iniciativas de logística reversa, substituição de matérias primas, diminuição da gramatura, eliminação do plástico em algumas embalagens, parcerias com startups, fomento à reciclagem e conscientização da população, dentre outras.

Na verdade, o compromisso da Ambev com a sustentabilidade já vem de vários anos e por isso cada vez mais são desenvolvidas ações neste sentido. Como uma forma de reduzir o consumo de plástico virgem, por exemplo, a companhia desenvolveu a primeira PET 100% reciclada.

Lançada em 2012, ela já é usada em 61% das garrafas de Guaraná Antarctica. Além disso, 37% da produção total de garrafas PET da Ambev já contam com material reciclado.

No ano passado, a companhia anunciou o lançamento da primeira água em lata do Brasil. Feita de alumínio, a embalagem é mais sustentável, já que 93% de todas as latinhas são recicladas no país.




Veja também

 1 2 >  »